Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(13 jul) Fatema e o pai no Aeroporto Internacional de Herat

(afp_tickers)

A capitã das jovens afegãs que receberam uma medalha em um concurso de robótica em Washington perdeu o pai no atentado executado pelo grupo Estado Islâmico (EI) na terça-feira em Herat, oeste do Afeganistão.

O pai de Fatemah Qaderyan, de 45 anos, estava na mesquita xiita atacada por dois homens-bomba do EI, um atentado que deixou 33 mortos, informou o treinador da equipe, Ali Reza Mehrban.

A jovem, de 15 anos, se encontra em estado de choque e teve que receber atendimento médico, informou seu irmão Mohamed Reza.

A história da equipe de seis jovens de Herat, perto da fronteira com o Irã, chamou a atenção da imprensa quando as autoridades americanas negaram duas vezes o visto de entrada no país, consequência do decreto anti-imigração do governo Donald Trump.

"Não somos um grupo terrorista que vai aos Estados Unidos para assustar as pessoas", declarou na ocasião Fatemah.

"Só queremos mostrar aos americanos a competência das jovens afegãs", completou.

A equipe afegã trabalhou durante seis meses para criar seu robô, fabricado com materiais como garrafas e latas de conserva.

Elas conseguiram participar no concurso graças a uma intervenção direta de Trump e conquistaram a medalha de prata ante 162 equipes de adolescentes de todo o mundo.

AFP