AFP

Ativistas se reúnem em frente ao restaurante 'Maxim's Palace', em Hong Kong

(afp_tickers)

Dezenas de ativistas protestaram neste sábado (10) vestidos de tubarões ensanguentados do lado de fora de um dos restaurantes mais famosos de Hong Kong ligados ao consumo de sopa de barbatana desse predador marinho.

A cidade chinesa é um dos maiores mercados no consumo de barbatanas de tubarões, visto por muitos chineses como uma iguaria, geralmente servida em sopas em restaurantes refinados.

O protesto de sábado reuniu cerca de 30 manifestantes usando trajes de tubarões, pintados com tinta vermelha, que cantavam "quando a compra for interrompida, a matança também será".

Os ativistas, que incluíam muitas crianças, declararam estar ali com o objetivo de interromper a prática.

"O consumo de barbatanas é uma prática muito cruel feita por muitas pessoas, e nós estamos tentando interromper a venda em uma cadeia de restaurantes responsável por isso", disse à AFP Narnie Hockings, 11 anos, antes de vestir o traje.

Os manifestantes também espalharam barbatanas falsas de tubarões na área próxima ao restaurante, onde vários clientes aguardavam para almoçar.

"Quando descobri que em breve eles correrão risco de extinção, pensei que deveríamos fazer algo", disse Meara Johnson, 12 anos.

Em resposta, o restaurante disse caçar apenas barbatanas de uma espécie classificada com baixo risco de extinção, e que o consumo por barbatanas em seu restaurante diminuiu significativamente desde que começaram a propor, em 2010, menus que não continham carne de tubarão.

Mais de 70 milhões de tubarões são mortos todos os anos, de acordo com a World Wildlife Foundation. Uma imensa quantidade é exportada anualmente para Hong Kong, e a maioria dessas barbatanas são enviadas para a China.

AFP

 AFP