AFP

(Arquivo) Foto tirada em 1º de junho de 2014 mostra o logo do grupo espanhol Abertis, em Madri

(afp_tickers)

O grupo italiano Atlantia lançou nesta segunda-feira uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a totalidade das ações da concessionária espanhola Abertis, a fim de criar o líder mundial das infraestruturas de transporte.

Juntas, as duas companhias administrarão 14.095 quilômetros de autopistas, tornando-se o primeira operadora de autopistas no mundo.

Atlantia, cujo primeiro acionista é a família Benetton -que tem 30,25% através do grupo Edizione-, administra também os aeroportos de Fiumicino e Ciampino em Roma, assim como os das cidades francesas de Nice, Cannes e Saint-Tropez.

A operação, que tomará a forma de uma OPA e/ou um intercâmbio voluntário, avalia a Abertis em 16,341 bilhões de euros (17,883 bilhões de dólares) já que a Atlantia oferece 16,5 euros por cada ação da Abertis.

Os acionistas do grupo espanhol poderão cobrar em dinheiro ou também em ações da Atlantia. No segundo caso, cada título da Abertis seria trocado por 0,679 de uma das novas ações do grupo italiano.

As duas companhias, que juntas representam uma capitalização financeira de aproximadamente 36 bilhões de euros, já haviam estado a ponto de se fundir em 2006, mas a operação fracassou devido à oposição do governo italiano.

Em 18 de abril, após informações publicadas na imprensa, Abertis confirmou ter recebido uma oferta de aproximação da Atlantia, embora tenha informado que não havia recebido uma proposta concreta.

- Oferta 'amistosa' -

"Nas últimas semanas, trabalhamos para fazer uma oferta que esperamos que se considere amistosa e atraente para os acionistas e a direção de ambas as companhias. Acreditamos ter conseguido", declarou nesta segunda-feira o número um de Atlantia, Giovanni Castellucci, citado em comunicado.

Por sua vez, Abertis emitiu um comunicado nesta segunda-feira confirmando ter conhecido "os termos e condições da oferta voluntária e não solicitada" de compra.

Mas seu conselho de administração "não se pronunciará até que legalmente seja preceptivo", acrescentou.

A Atlantia insistiu em muitas numerosas ocasiões no fato de que queria uma operação "totalmente amistosa".

"Sem a implicação [de CaixaBank, o principal acionista de Abertis com uma participação de 24%], esta operação não nos interessa", informou Castellucci em 21 de abril.

Ambos os grupos estão presentes em 19 países, não só na Europa, como também em lugares como Brasil, Chile e Índia. Juntos, seu volume de negócios supera os 10 bilhões de euros, sua Ebitda chega a 6,6 bilhões de euros e seus investimentos se situam em 2,4 bilhões de euros.

Castellucci explicou em abril que uma aproximação com a Abertis permitiria à Atlantia "acelerar tanto a diversificação internacional como a otimização do custe do capital".

A Atlantia condiciona sua oferta a que seja aceita por ao menos 50% mais uma ação da totalidade do capital da Abertis.

Os bancos Credit Suisse e Mediobanca assistem a Atlantia na operação como conselheiros financeiros.

E as entidades BNP Paribas, Credit Suisse, Intesa Sanpaolo e Unicredit respaldam o grupo italiano com o endividamento.

No final de abril, a Atlantia decidiu ceder 10% de sua participação na Autostrade per l'Italia (Aspi), por 1,48 bilhões de euros, uma quantia que lhe ajudará a financiar a opa sobre a Abertis.

AFP

 AFP