Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A atriz Lupita Nyong'o

(afp_tickers)

A atriz queniana Lupita Nyong'o criticou a edição britânica da revista Grazia por retocar digitalmente seu cabelo em uma foto sua na última edição da publicação.

Para a artista de 34 anos, ganhadora de um Oscar por seu papel em "12 anos de Escravidão", essa decisão está pautada em uma visão "eurocêntrica" da beleza.

Em uma extensa mensagem publicada na rede social Instagram, Nyong'o comentou que estava feliz por aparecer na página de uma revista porque "era a oportunidade de ensinar a quem tem a pele escura e o cabelo crespo, principalmente as crianças, de que somos bonitos como somos".

Porém, "fiquei decepcionada que a (revista) Grazia UK tenha me convidado para estar em suas páginas para depois me modificar e alisar o meu cabelo, para fazê-lo coincidir com a sua noção do que considera um cabelo bonito", ressalta a atriz em texto divulgado juntamente com a foto alterada pela revista e duas imagens retocadas feitas durante a mesma sessão fotográfica.

No Twitter, a queniana escreveu que sentia-se "decepcionada" pelo fato de que tinham modificado o seu cabelo para torná-lo mais semelhante a uma visão "eurocêntrica" do que é considerado um belo cabelo.

A edição britânica da revista pediu desculpas por meio de um comunicado publicado nesta sexta-feira (10) à tarde em sua página online e acrescentou não ter requisitado a modificação da fotografia.

"A revista Grazia deseja esclarecer que em nenhum momento emitiu um pedido editorial ao fotógrafo para alterar o cabelo de Lupita Nyong'o para a edição dessa semana, ou a modificamos nós mesmos", relata a publicação, que reconhece que deveria ter tido um maior controle editorial.

Grazia UK fez questão de ressaltar o seu compromisso em "representar a diversidade em nossas páginas".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP