Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Metrô de Hong Kong

(afp_tickers)

Os defensores de animais de Hong Kong estavam revoltados com a companhia que opera o sistema de metrô da cidade, que não conseguiu evitar que um cão perdido nos trilhos fosse atropelado e morto.

Flores e incensos foram colocados na estação de Faling, onde o animal foi atingido na quarta-feira, e uma faixa exigia "Justiça para o cachorrinho".

Nas redes sociais, os usuários condenaram órgão regulador dos transportes públicos, o Mass Transit Railway Corporation (MTR), por não ter conseguido salvar o animal.

Segundo a corporação, seus funcionários notaram que o animal estava andando pelos trilhos do metrô 20 minutos antes de o acidente acontecer e fizeram de tudo para impedir que o trem entrasse na estação para salvar o cachorro. Mas os esforços não foram bem sucedidos, pois perderam o cachorro de vista.

Posteriormente, o trem recebeu permissão para entrar na estação e o cão acabou sendo encontrado morto nos trilhos.

O MTR foi forçado a emitir um comunicado em função dos protestos lamentando o acidente.

Revoltados, os internautas criticaram os metroviários, afirmando que poderiam ter evitado a morte do animal.

"Vocês fizeram com que todos os passageiros fossem co-assassinos por causa de sua decisão", escreveu uma internauta.

"Qualquer um com um pouco de cérebro e consciência não teria permitido que os trens andassem antes que o cachorro pudesse ser resgatado", criticou outra.Apesar de morar em uma cidade densamento povoada, em apartamentos bem pequenos, muitos residentes de Hong Kong são apaixonados por seus animais de estimação.

AFP