Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Barreiras, sacos de areia e blocos de concreto estão entre as medidas preventivas usadas em cidades europeias para evitar ataques com veículos

(afp_tickers)

A Austrália publicou neste domingo uma estratégia para evitar atentados com veículos em espaços públicos muito frequentados, após o que ocorreu em Barcelona, o último de uma lista que inclui Londres, Berlim e Nice.

O relatório dá aos projetistas de espaços um "pacote de ferramentas" para trabalhar quando abordarem a forma de evitar atos terroristas. Foi elaborado depois que 86 pessoas morreram em 2016 em um ataque com caminhão em Nice.

"Como vimos nos trágicos acontecimentos em Paris, Londres, Berlim e Barcelona, os terroristas continuam atacando locais famosos", disse o primeiro-ministro australiano, Malcom Turnbull, em comunicado.

"A estratégia ajudará proprietários e técnicos a aumentar a segurança, proteção e resiliência de lugares cheios de toda a Austrália", explicou.

Oferece aos negócios e governos locais um guia para analisar a vulnerabilidade dos diferentes locais diante de ataques e como torná-los mais seguros.

Entre as medidas sugeridas há opções dissuasivas, como cercas e circuitos de câmeras, e outras de atraso, como árvores e estátuas para reduzir a velocidade dos veículos.

"Podem ser colocados blocos de cimento, bancos [...], obras de arte, degraus, vasos", explicou Turnbull à imprensa em Sydney.

O relatório reconhece que os melhores planos podem não ser suficientes para impedir ataques em locais muito frequentados, mas assinala que as medidas podem reduzir as chances de acontecerem, assim como as suas consequências.

"Para nós este é um combate permanente. É um reflexo trágico de nossos tempos em que precisamos tomar este tipo de medida", disse neste domingo o ministro dos Transportes, Darren Chester, a Australian Broadcasting Corporation.

"Acredito que, inevitavelmente, haverá restrições que afetarão o dia a dia das pessoas".

A Austrália também conheceu ataques com veículos. Em janeiro, seis pessoas morreram depois que um automóvel se lançou contra pedestres no centro de Melbourne, embora não tenha sido tratado como ato terrorista.

O governo de Sydney se preocupa cada vez mais com o aumento do extremismo em território nacional e, segundo as autoridades, nos últimos anos foram evitados 13 atentados no país.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP