O australiano que matou 51 pessoas em 2019 em duas mesquitas na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, se declarou culpado de todas as acusações, anunciou a polícia nesta quinta-feira (noite de quarta, 25, no Brasil).

"A declaração de culpa pelas 51 acusações de assassinato, 40 por tentativa de assassinato e a acusação de cometer um ato terrorista foi tomada por videoconferência da prisão de Auckland", segundo comunicado do comissário Mike Bush.

Brenton Tarrant, um autoproclamado supremacista branco, é acusado de ter cometido, em março de 2019, o maior massacre da história moderna da Nova Zelândia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.