Navigation

Azerbaijão anuncia início de troca de prisioneiros com Armênia

Soldado do Azerbaijão finca bandeira de seu país, em 1o de dezembro de 2020, na cidade de Lachin afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. dezembro 2020 - 18:54
(AFP)

O Azerbaijão anunciou nesta segunda-feira (14) o início do processo de troca de prisioneiros com a Armênia, mais de um mês depois do acordo que encerrou seis semanas de combates sangrentos entre os dois países pelo controle de Nagorno Karabakh.

"Após negociações com a parte armênia, com a participação de organizações internacionais e com o comando das forças de manutenção de paz russas, um acordo foi alcançado sobre a troca de prisioneiros e reféns", anunciou em comunicado o Comitê de Estado azerbaijano para os prisioneiros de guerra e os desaparecidos.

A troca começa a partir desta segunda-feira, de acordo com a mesma fonte, que destacou que "o retorno dos prisioneiros de guerra e reféns azerbaijanos ao Azerbaijão foi garantido durante o dia".

As autoridades armênias não fizeram comentários.

O Azerbaijão anunciou hoje a prisão de quatro militares azerbaijanos, dois deles acusados de ter "insultado os corpos de soldados armênios mortos nas hostilidades" e os outros dois de "destruir lápidas de armênios em um cemitério" localizado na área de combate.

Os quatro filmaram suas ações e divulgaram vídeos nas redes sociais.

O conflito entre Armênia e Azerbaijão pelo controle de Nagorno Karabakh terminou no início de novembro com um acordo de cessar-fogo, com a derrota armênia e conquistas territoriais azerbaijanas.

Milhares de pessoas de ambos os lados morreram durante as hostilidades, as piores desde a primera guerra entre os dois países nos anos 1990.

Partilhar este artigo