Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O cantor Charles Aznavour, enquanto recebeu uma estrela com seu nome na calçada da fama, em Hollywood, no dia 24 de agosto de 2017

(afp_tickers)

Hollywood homenageou nesta quinta-feira Charles Aznavour: o lendário cantor e compositor recebeu, finalmente, aos 93 anos, sua estrela na Calçada da Fama, em meio a várias outras celebridades.

"Sou francês e armênio, os dois são inseparáveis como leite e café. É fantástico ter duas culturas", declarou Aznavour em inglês sob os gritos de "Bravo!" e "Viva a França!" no Hollywood Boulevard.

"O francês é meu idioma de trabalho, mas meu idioma materno é sempre o armênio", acrescentou, bajo los aplausos de aproximadamente 200 fãs e convidados em frente ao Pantages Theater, dedicado aos músicos e onde foi colocada a estrela do também ator, que vestia um terno azul e usava óculos escuros.

Com este reconhecimento, "posso dizer que agora sou também um pouco californiano", acrescentou o artista, que tem filha e netos residentes na cidade.

Muitos armênios, mas também pessoas provenientes de França, Bélgica e África Ocidental, deram boas-vindas ao cantor.

"Sou um admirador, mas é sobretudo por meus pais que estou aqui, para mandar fotos a eles. É um grande cantor. Gosto de suas músicas 'She' e 'La Bohème'", contou Jean Hode, um homem de 38 anos que se mudou para Los Angeles de Benim.

Baydsar Thomasian, membro da equipe do senador californiano Kevin de León, que representa Hollywood, onde vive uma grande comunidade armênia, tomou a iniciativa de pedir uma estrela para Aznavour na célebre Calçada da Fama.

"Como armênios, estamos extremamente orgulhosos de mostrá-lo ao mundo. É claro, ele é francês, mas nós sentimos que também é armênio e queremos dividir essa honra com o mundo inteiro", disse à AFP esta mulher durante os preparativos da cerimônia há alguns dias.

Shahnourh Varinag Aznavourian, seu nome de batismo, "escreveu centenas de canções conhecidas. Recebeu muitos prêmios por sua obra e ainda sobe ao palco, é maravilhoso. Acreditamos que ele realmente mereça", acrescentou Ana Martínez, produtora de cerimônias na Calçada da Fama.

Declarado por uma pesquisa da CNN e Time em 1998 "o cantor de 'variedades' mais importante do século XX", à frente de Elvis Presley, Bob Dylan e Frank Sinatra, vendeu mais de 180 milhões de discos, escreveu 1.300 músicas em vários idiomas e atuou em mais de 60 filmes.

Nascido em Paris de pais armênios e convertido em um dos principais emblemas da diáspora armênia, viajou para Hollywood em 2016 para receber um prêmio em sua homenagem.

"Venho a Hollywood há anos, trabalhei muito nos Estados Unidos porque [...] país do 'showbusiness' é os Estados Unidos", declarou então à AFP.

- Ator de suas canções -

O autor e intérprete de "La Bohème", "Emmenez-moi" e "Mes Emmerdes" faz parte das cerca de 20 "pessoas nascidas na França e homenageadas na Calçada da Fama, como Leslie Caron e Louis Jourdan.

"Sinatra disse uma vez que cada canção é uma obra de um só ato com um só personagem. Charles é um ator extraordinário e um cantor extraordinário", disse durante a cerimônia o diretor e amigo de Aznavour, Peter Bogdanovich.

Aznavour atuou em mais de 60 filmes, entre eles o premiado "O tambor", de Volker Schlöndorff (Palma de Ouro, Oscar a melhor filme estrangeira). Também atuou em "Ararat", de Atom Egoyan, "Atirem no pianista", de François Truffaut.

"Para mim é um dos maiores cantores em francês, como Johnny Hallyday ou Jacques Brel e Charles Trenet", comentou Bernard Solé, turista belga de 54 anos. "Merece muito sua estrela", acrescentou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP