Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A primeira-minsitra chilena Michelle Bachelet, em Santiago, no dia 11 de maio de 2015

(afp_tickers)

A presidente chilena, Michelle Bachelet, condenou energicamente nesta sexta-feira o assassinato de dois jovens em Valparaíso durante uma manifestação estudantil, e garantiu as suas famílias que os responsáveis pelos crimes serão punidos.

"Condeno energicamente este assassinato, me parece que é um fato de total irracionalidade, absolutamente injustificado e para suas famílias e seus amigos também uma perda irreparável, um golpe de dor difícil de reparar", disse Bachelet a jornalistas durante um evento público em Santiago.

O duplo assassinato que comoveu o Chile ocorreu na quinta-feira em Valparaíso (120 km ao sul de Santiago), quando dois estudantes de 18 e 24 anos morreram baleados por outro jovem de 20 anos, filho dos donos de uma casa na qual um grupo de estudantes tentava colar panfletos durante uma manifestação.

O único suspeito dos disparos foi detido na quinta-feira pela polícia local, que nesta sexta-feira anunciou que encontrou a arma utilizada no crime escondida na casa de onde partiram os tiros que atingiram os dois estudantes universitários.

"No Chile não há espaço para atos irracionais, intolerantes e brutais e o governo irá dispor de todos os recursos para obter justiça e verdade", disse a presidente em Santiago, no momento em que o suspeito - que tinha antecedentes criminais por lesões graves - recebia em um tribunal de Valparaíso a formalização das acusações por homicídio.

AFP