Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A presidente chilena, Michelle Bachelet, em Valparaíso, no dia 21 de maio de 2015

(afp_tickers)

A presidente chilena, Michelle Bachelet, embarca nesta terça-feira para a Europa, com uma agenda dedicada à busca de investimentos no Chile.

A viagem inclui Itália - onde se reunirá com o papa Francisco - França e Bélgica.

Em entrevista coletiva, o chanceler chileno, Heraldo Muñoz, disse que "a visita tem três eixos: um econômico, um espiritual (por sua visita ao Vaticano) e um multilateral".

A agenda começa na quinta-feira, na Itália, onde Bachelet se encontrará com "autoridades do governo italiano, incluindo seu presidente, o primeiro-ministro e as autoridades parlamentares".

No dia seguinte, Michelle Bachelet visitará o Vaticano, onde se reunirá com o papa Francisco e com o secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin.

O sumo pontífice deve visitar o Chile em 2016.

Em 6 de junho, a presidente segue para Milão para participar da inauguração da 39ª Conferência da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e visitar a Expo Milão.

Entre 8 e 9 de junho, Bachelet fará uma visita oficial à França.

"Em Paris, terá reuniões com as principais autoridades, com empresários franceses e com cientistas", antecipou o chanceler Muñoz.

A viagem termina em Bruxelas, onde será realizada a cúpula de chefes de Estado e de Governo da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) e a União Europeia (UE).

"É uma viagem muito importante. Os sinais que estamos recebendo de interesse sobre o Chile - por parte de empresários, investidores e cientistas - são de continuar colaborando com o Chile e aprofundar os laços políticos, econômicos, sociais e culturais com nosso país", concluiu o ministro.

AFP