Navigation

Bairro antigo de Fez, patrimônio mundial do Marrocos, será restaurado

Vista geral mostra titurarias de Fez, no Marrocos, em 21 de novembro de 2012 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. junho 2014 - 22:37
(AFP)

Um programa de restauração da Medina de Fez, classificada como patrimônio mundial pela Unesco, foi anunciado nesta quinta-feira pela Agência para o Desenvolvimento e a Reabilitação (Ader) da capital espiritual do Marrocos, no valor de 30 milhões de euros (40,8 milhões de dólares).

O projeto, divulgado por ocasião do 25º aniversário da criação de Ander, abrange 3.666 locais do bairro antigo de Fez que correm o risco de desmoronar.

Classificada no patrimônio mundial da Unesco, no começo dos anos 1980, a Medina de Fez, que conta com 160.000 habitantes, é uma das mais antigas e maiores (280 hectares) do mundo.

Seus monumentos, entre eles suas tinturarias e a mais antiga universidade islâmica do mundo árabe-muçulmano, fazem desta cidadela, fundada no fim do século VIII, um dos principais destinos turísticos do reino.

No ano passado, apesar dos anteriores programas de "tratamento das construções que correm o risco de desmoronar", mais de 4.000 residências estão em risco, segundo cifras oficiais.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.