Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bombeiro tenta controlar incêndio na região de Skirball Fire, oeste de Los Angeles, Califórnia, no dia 6 de dezembro de 2017

(afp_tickers)

Mansões milionárias estão em chamas: dois incêndios florestais atingiram, nesta quarta-feira (6), explodiram em Los Angeles, ameaçando bairros nobres e forçando a evacuação de milhares de pessoas.

Os novos incêndios em Los Angeles - chamados de Getty e Skirball, por causa dos centros culturais da cidade - foram registrados durante a madrugada. Eles se somam a vários outros registrados desde a noite de segunda-feira e que forçaram a evacuação de mais de 200 mil pessoas no sul da Califórnia.

A zona exclusiva atravessada pela Mulholland Drive no norte e Sunset Boulevard no sul foi evacuada.

A televisão mostrou imagens de uma nuvem espessa de fumaça gerada pelo incêndio sobre Bel-Air, onde a cantora Beyoncé e o empresário bilionário Elon Musk têm casas, e onde fica a vinícula do bilionário e magnata da comunicação Rupert Murdoch, que segundo o canal NBC teria sido alcançada pelas chamas.

"As pessoas mais ameaçadas estão na cidade de Los Angeles. Evacuamos cerca de 150.000 pessoas no norte da cidade", disse à AFP o prefeito Eric Garcetti, que decretou estado local de emergência.

O principal combustível para os incêndios são os fortes ventos de Santa Ana, somados a um verão e uma primavera (do Hemisfério Norte) muito secos, após o primeiro inverno úmido em anos.

O maior incêndio registrado até agora no sul da Califórnia é o Thomas, no condado vizinho de Ventura, que ameaça 12 mil casas e comércios, já destruiu centenas deles, e que, fora de controle, chegou até o oceano Pacífico. Uma pessoa morreu e mais de 50.000 foram evacuadas dessa área.

No condado de Los Angeles - o maior dos Estados Unidos - foram reportados outros dois incêndios: Rye, que devastou 2.800 hectares e está 5% contido, e Creek, 4.450 hectares e 0% contido.

O museu Getty, que conta com uma coleção de arte que inclui "A primavera", de Edouard Manet, está na área dos incêndios.

No Twitter, o museu informou que "sistemas de filtração de ar estão protegendo as galerias da fumaça".

A famosa Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA) informou a suspensão das aulas.

O serviço meteorológico dos Estados Unidos estendeu um alerta vermelho nos condados de Los Angeles e Ventura até sexta-feira.

Ken Pimlott, diretor do Corpo de Bombeiros da Califórnia, informou que da noite desta quarta-feira e toda quinta haverá "condições extremas para incêndios".

De fato, a escala dos ventos de Santa Ana, medida por cores, estará pela primeira no máximo roxo, indicou Pimlott.

"Não teremos como combater o fogo" com ventos de quase 130 km/h, indicou.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, declarou estado de emergência em Ventura, enquanto o presidente Donald Trump disse que suas "orações" estavam com os atingidos, estimulando que "ouçam os conselhos e ordens das autoridades".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP