Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto tirada em 15 de outubro de 2017 mostra vista geral da explosão de um caminhão-bomba no centro de Mogadíscio

(afp_tickers)

Ao menos 276 pessoas morreram e 300 ficaram feridas no atentado com caminhão-bomba de sábado no centro de Mogadíscio, o mais violento na história da Somália, anunciou o governo somali nesta segunda-feira.

"O governo federal somali confirmou que 276 pessoas morreram na explosão e outras 300 feridas foram internadas nos diversos hospitais de Mogadíscio", afirma um comunicado divulgado pelo ministério da Informação.

"Ainda há uma operação nacional de emergência em curso e divulgaremos qualquer nova informação", completa o comunicado, que dá a entender que o balanço pode aumentar.

O ataque com caminhão-bomba aconteceu no sábado à tarde em uma avenida muito movimentada do distrito de Hodan, um bairro comercial da capital que abriga muitas empresas e hotéis.

Os edifícios e veículos próximos ao local da explosão ficaram muito danificados. O ataque deixou vários corpos carbonizados ou mutilados.

O atentado não foi reivindicado, mas as autoridades apontaram os islamitas somalis shebab, ligados à Al-Qaeda, que executam ataques com frequência em Mogadíscio e seus arredores.

Até agora, o atentado mais violento da história da Somália havia acontecido em outubro de 2011, quando a explosão de um caminhão-bomba em um complexo ministerial da capital deixou pelo menos 82 mortos e 120 feridos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP