Navigation

Balanço diário de mortos por coronavírus volta a cair na Espanha

Profissionais da saúde confortam a esposa de Esteban, um enfermeiro que morreu de coronavírus no Hospital Severo Ochoa em Leganes, perto de Madri, em 10 de abril de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. abril 2020 - 09:39
(AFP)

A Espanha informou neste sábado (11) uma redução no saldo diário de mortes por coronavírus, com 510 novos óbitos, quase 100 a menos do que na sexta-feira (10), de acordo com o ministério da Saúde, que não registrava um número tão baixo desde 23 de março.

O número total de mortes é de 16.353 na Espanha, o terceiro país do mundo com mais vítimas fatais, atrás apenas da Itália e dos Estados Unidos.

Os números deste sábado confirmam a queda no ritmo diário de mortes no país.

As autoridades insistem que não é hora de "baixar a guarda" e, a partir de segunda-feira (13), distribuirão máscaras no transporte público, coincidindo com a retomada de atividades não essenciais, como construção civil e indústria, após duas semanas de paralisação geral.

Os casos confirmados na Espanha chegam a 161.852, o que representa 3,1% a mais, percentual semelhante ao do dia anterior.

Até o momento, 59.109 pessoas se recuperaram da doença, 3.441 a mais que na sexta-feira.

A Espanha cumpre neste sábado quatro semanas de confinamento, ordenadas pelo governo Pedro Sánchez para reduzir o contato entre a população e, assim, diminuir o volume de infecções.

O confinamento durará pelo menos até 25 de abril e reduziu ao mínimo o tráfego de veículos, trens e aviões. Milhares de patrulhas policiais percorrem as ruas e rodovias do país para verificar o cumprimento do confinamento e impuseram dezenas de milhares de multas aos infratores.

Além disso, o governo espanhol anunciou neste sábado a extensão por 14 dias dos controles nas fronteiras terrestres com a França e Portugal.

"Estará em vigor até 00h00 do dia 26 de abril", afirmou o Executivo.

Esses controles foram restabelecidos em 16 de março e não afetam os cidadãos espanhóis ou estrangeiros residentes na Espanha, nem o transporte de mercadorias e trabalhadores transfronteiriços.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.