AFP

O governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda

(afp_tickers)

O Banco do Japão (BoJ) decidiu manter nesta sexta-feira inalterada a política monetária, reafirmando o diagnóstico de uma "expansão moderada" da terceira maior economia mundial.

Após uma reunião de dois dias, o comitê de política monetária do BoJ optou pela manutenção da série de medidas destinadas a estimular o crédito e a vencer a deflação.

O comitê deixou as taxas negativas no mesmo nível (-0,1%) e renovou o amplo programa de compra de ativos, de quase 80 trilhões de ienes por ano (quase 650 bilhões de euros na cotação atual), com um ajuste para que a taxa de obrigação do Estado a 10 anos fique próxima de zero.

O comunicado do BoJ retoma a expressão "expansão moderada", utilizada em abril pela primeira vez em nove anos, no momento em que o país vive o período mais longo de crescimento (cinco trimestres seguidos) em 11 anos, ao lado de uma taxa de desemprego de 2,8%, a menor desde o início dos anos 1990.

AFP

 AFP