Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Mulher lava mãos com mistura de água e cloro como medida preventiva contra o vírus Ebola, em 31 de julho de 2014, num hospital na capital da Libéria, Monróvia

(afp_tickers)

O Banco Mundial mobilizou 200 milhões de dólares em caráter de urgência para ajudar Guiné, Libéria e Serra Leoa a conter a epidemia de Ebola, indicou nesta segunda-feira um comunicado público enviado de Washington.

O presidente do BM, Jim Yong Kim, especialista em doenças infecciosas, expressou sua preocupação.

"Muitas vidas estão em risco se não conseguirmos deter a epidemia de Ebola em sua trajetória", afirmou.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) revisou para 887 o número de mortos pelo Ebola, depois do registro de 61 novos falecimentos.

O Banco Mundial também fez o anúncio de que 35 líderes africanos estão em Washington para participar de uma cúpula entre países da África e dos Estados Unidos.

Uma estimativa inicial do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional calculou que, por conta da epidemia, a Guiné calculou que perderá um ponto percentual de seu Produto Interno Bruto, que cairá de 4,5% para 3,5%.

AFP