Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Habitantes da ilha de Santa Cruz, em Galápagos, protestam contra a pesca ilegal, em 14 de agosto de 2017

(afp_tickers)

O navio de bandeira chinesa capturado nas ilhas Galápagos do Equador levava mais de 6.000 tubarões de pesca ilegal - informou neste domingo (27) o órgão responsável pela reserva, no terceiro dia de julgamento contra a tripulação do barco.

Na audiência contra os 20 tripulantes da embarcação "Fu Yuan Yu Leng 999", "determinou-se que a pesca que tinham inclui a presença de mais de 6.623 tubarões", de acordo com um comunicado divulgado pelo Parque Nacional Galápagos (PNG).

Patrimônio Natural da Humanidade, Galápagos é considerada um santuário de tubarões. A pesca industrial é proibida nos 138.000 quilômetros quadrados de sua reserva marinha.

De acordo com o PNG, o "Fu Yuan Yu Leng 999" recebeu a carga de tubarões "de dois barcos taiuaneses" entre 5 e 7 de agosto, "a mais de mil quilômetros ao noroeste de Galápagos". A embarcação pretendia atravessar a reserva, seguir para o Peru e, depois, voltar para a China.

Depois da detenção da embarcação em 13 de agosto, a Justiça de San Cristóbal iniciou um processo penal contra os 20 tripulantes de nacionalidade chinesa. Se forem considerados culpados, podem ser condenados a até três anos de prisão, segundo o Código Penal equatoriano, por crimes contra a flora e a fauna silvestres e o tráfico de espécies.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP