Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O barril fechou a 50,30 dólares, ante os 48,32 da semana anterior

(afp_tickers)

A cesta de petróleo venezuelano superou a barreira dos 50 dólares o barril pela primeira vez desde julho de 2015, cotado a 50,30 dólares esta semana, informou nesta sexta-feira (29) o Ministério de Petróleo.

Os preços subiram devido a "uma demanda de petróleo melhor da China, ao aumento das tensões geopolíticas no Oriente Médio, bem como à redução" de oferta da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros produtores, apontou o informe semanal do órgão.

O barril fechou a 50,30 dólares, ante os 48,32 da semana anterior.

A Venezuela começou a indicar o preço de seu petróleo em iuanes, após o presidente Nicolás Maduro anunciar que vai vender petróleo e outros produtos em uma "cesta de moedas" que ainda inclui ienes e rúpias.

A decisão foi tomada após os Estados Unidos imporem sanções financeiras, proibindo cidadãos e empresas de negociarem novas dívidas emitidas pelo governo de Maduro e pela estatal petroleira PDVSA.

A cotação média do petróleo venezuelano em 2017 está em 44,26 dólares o barril, frente aos 35,15 dólares de 2016.

A redução dos preços desde 2014, quando custavam em média 88,42 dólares, agravou a crise econômica e política do país, que tem nos hidrocarbonetos 96% de suas fontes de renda.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP