Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Caminhão incendiado por ativistas opositores bloqueia avenida durante protesto em Caracas, em 18 de julho de 2017

(afp_tickers)

Opositores bloquearam novamente nesta quarta-feira as ruas e as avenidas de Caracas, onde foi registrada também uma greve parcial de transporte para exigir um aumento das passagens, aumentando o caos na já convulsa capital venezuelana.

Os bloqueios, que não foram convocados pela dirigência opositora, têm como objetivo elevar a pressão contra o mandatário Nicolás Maduro para que suspenda a eleição dos membros da Assembleia Constituinte, prevista para 30 de julho.

Dezenas de estabelecimentos comerciais fecharam suas portas e muitos trabalhadores tiveram que caminhar por várias quadras sob chuva, especialmente no leste de Caracas, onde se concentraram os protestos. O metrô funcionou normalmente.

Os bloqueios aconteceram na véspera de uma greve cívica de 24 horas convocada pela coalizão Mesa de la Unidad Democrática (MUD), em uma escalada dos protestos realizados desde 1º de abril contra o governo, com saldo de 97 mortos.

Seu objetivo, diz a MUD, é obrigar o presidente a retirar a Constituinte e precipitar sua saída do poder.

AFP