Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Boeing disse estar preocupada com o acordo anunciado nesta segunda-feira

(afp_tickers)

A gigante do setor aeroespacial Boeing demonstrou, nesta terça-feira, suas preocupações com a fusão do conglomerado industrial United Technologies e o fornecedor de equipamentos Rockwell Collins, e disse que poderia usar seus direitos com autoridades reguladoras para examinar o negócio.

A Boeing disse estar preocupada que o acordo anunciado na segunda-feira não seja o melhor para a empresa.

"Nós queremos dar uma boa olhada na combinação proposta de United Technologies e Rockwell Collins", disse a Boeing em comunicado.

A empresa declarou estar "cética" de que o acordo entre os dois grandes fornecedores da indústria aeroespacial "seja para o maior interesse ou adicione valor aos nossos clientes e à indústria".

Se a Boeing decidir que a fusão é "inconsistente com esses interesses, nós vamos querer exercer nossos direitos contratuais e buscar as opções regulatórias adequadas para proteger nossos interesses".

No negócio de 30 bilhões de dólares (com as dívidas incluídas), a United Technologies vai oferecer 140 dólares por ações da Rockwell Collins, ou 23 bilhões de dólares, além do resgate financeiro.

A porta-voz da United se recusou a comentar o pronunciamento da Boeing.

Fabricantes de aeronaves têm pressionado as empresas subcontratadas para reduzir os preços de equipamentos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP