Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente do CICV, Peter Maurer

(afp_tickers)

A insurreição do grupo islamita nigeriano Boko Haram causou "uma das priores crises humanitárias da África", e fundos adicionais são necessários para atender às vítimas, alertou nesta quinta-feira o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

O presidente do CICV, Peter Maurer, fez esta constatação após visitar Yola e Maiduguri, duas cidades no nordeste da Nigéria onde centenas de milhares de deslocados encontraram refúgio.

"Retornei com a forte impressão de que vi apenas a ponta do iceberg", declarou durante uma coletiva de imprensa em Abuja, a capital federal nigeriana.

Maurer insistiu na necessidade urgente de ajuda às vítimas de violência sexual, muitas mulheres e meninas que foram sequestradas e violadas pelo grupo islamita.

Também criticou, sem citar nomes, as associações humanitárias por sua falta de reação. "Sou muito crítico aos atores humanitários que falam muito, mas que não produzem resultado no terreno", ressaltou.

No total, a insurgência islâmica e sua repressão pelas forças de segurança fizeram mais de 15.000 mortes na Nigéria desde 2009.

ola-bs/ade/cdc/jpc/mr

AFP