Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Visitantes observam painel com a Bolsa de São Paulo, no dia 18 de maio de 2017

(afp_tickers)

A Bolsa de São Paulo subiu 3,23% nesta terça-feira e quebrou seu recorde pela sétima vez desde o início de setembro, alcançando 76.762 pontos, estimulada pelas ações da Petrobras.

As ações preferenciais da estatal foram as mais negociadas, com uma alta de 3,77%. A alta foi uma reação do mercado a uma declaração do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, que afirmou que, no futuro, a petroleira pode ser privatizada, apesar de, por ora, isso não estar na mesa de discussões.

Além da Petrobras, a maior valorização do pregão foi das siderúrgicas, com papeis ordinários da Companhia Siderúrgica Nacional disparando 9,92%, seguidos pelos preferenciais da Usiminas, que avançaram 9,76%.

As ações ordinárias da mineradora Vale - que também têm forte peso no índice Ibovespa -, por sua vez, fecharam com alta de 2,45%.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP