Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Foto tirada em 13 de setembro de 2018 mostra forças apoiadas pelos Estados Unidos perto de Susah, em Deir Ezzor

(afp_tickers)

Um total de 26 civis, entre eles 14 crianças, morreram nesta sexta-feira (9) em bombardeios aéreos da coalizão comandada pelos Estados Unidos contra a última região em mãos do grupo Estado Islâmico (EI) na Síria, indicou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Estes civis, que morreram na cidade de Hajine, perto da fronteira iraquiana, eram familiares de combatentes do EI, informou o OSDH, que destacou também que há nove mulheres entre as vítimas.

Na quinta-feira, a coalizão matou sete civis em um ataque na localidade de Al Shafah, perto de Hajin.

Ambas as localidades se encontram no último enclave do EI na província de Deir Ezzor, segundo a mesma fonte. Ainda haveria na região 2.000 combatentes.

A coalizão não pôde confirmar, nem desmentir estas informações em um primeiro momento.

O grupo Estado Islâmico conquistou em 2014 extensas zonas do território sírio, mas as ofensivas do regime, de seus aliados e de outros países praticamente pôs abaixo o grupo extremista.

Desde 2011, a guerra na Síria deixou mais de 360.000 mortos e obrigou quase a metade dos moradores a fugir de suas casas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP