AFP

Fumaça é vista nos arredores de Deir Ezzor em 21 de fevereiro de 2017

(afp_tickers)

Ataques aéreos da coalizão internacional anti-extremista na província síria de Deir Ezzor (leste) provocaram a morte de 20 civis, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Treze civis, entre eles cinco crianças, morreram em um bombardeio na noite de segunda-feira na cidade de Bukamal, perto da fronteira iraquiana, segundo o OSDH, que informa que três membros do grupo extremista Estado Islâmico (EI), que controla este município, também morreram.

Outro bombardeio anterior matou sete civis, entre eles uma criança, no povoado de Huseiniyé, acrescentou esta ONG, que dispõe de uma ampla rede de fontes na Síria.

A coalizão dirigida por Washington realiza bombardeios contra o EI na Síria desde 2014 e fornece apoio aéreo a uma aliança formada por árabes e curdos que avança ao reduto extremista de Raqa.

Em março, a coalizão considerou provável que ao menos 220 civis tenham perdido a vida "de forma involuntária" nos bombardeios contra o EI no Iraque e na Síria, desde 2014. Mas as organizações internacionais estimam que o balanço real é muito mais elevado.

Grande parte da província de Deir Ezzor, rica em petróleo, está sob o controle da organização extremista sunita, incluindo a capital de província.

AFP

 AFP