Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bombardeiro decola da ilha americana de Guam para participar dos exercícios militares com Japão e Coreia do Sul

(afp_tickers)

Dois bombardeiros supersônicos dos Estados Unidos sobrevoaram a península coreana em uma demonstração de força em relação a Pyongyang, no primeiro exercício militar noturno com o Japão e a Coreia do Sul.

Os dois aviões B-1B, com base em Guam, participaram em uma missão nas imediações do Mar do Japão na terça-feira, informa um comunicado do comando das forças americanas no Pacífico.

"Voar e treinar à noite com nossos aliados de maneira segura e eficaz é uma capacidade compartilhada por Estados Unidos, Japão e a República da Coreia (do Sul). Deixa em evidência as proezas táticas dos pilotos de cada país", afirmou o major Patrick Applegate.

O comando militar sul-coreano informou que os aviões simularam um ataque de mísseis ar-terra ao lado de dois caças sul-coreanos sobre o Mar do Japão.

Os quatro aviões sobrevoaram depois a península e participaram em outra rodada de exercícios de bombardeio sobre o Mar Amarelo, antes do retorno dos B-1B para sua base, de acordo com Seul.

"Este exercício é parte de uma mobilização de rotina destinada a fortalecer a dissuasão ante as ameaças nucleares da Coreia do Norte", completou o comando sul-coreano em um comunicado.

"Nesta oportunidade, através deste exercício, as aviações dos Estados Unidos e da Coreia do Sul exibiram a determinação dos aliados de responder com força às ameaças nucleares e de mísseis da Coreia do Norte", afirma a nota.

Os B-1B também realizaram exercícios com as forças aéreas japonesas, no que o comando americano chamou de "missão bilateral sequencial".

A tensão provocada pelo programa nuclear da Coreia do Norte aumentou nos últimos meses com o lançamento por Pyongyang de vários mísseis e a execução do sexto teste nuclear do país, no mês passado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP