Navigation

Bombeiro venezuelano é preso por comparar Maduro com burro, denuncia ONG

(Arquivo) O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. setembro 2018 - 17:57
(AFP)

Um bombeiro venezuelano foi detido após comparar o presidente Nicolás Maduro com um burro, o qual filmou enquanto uma mulher passava por um edifício do Corpo de Bombeiros do estado de Mérida (oeste), denunciou a ONG Fórum Penal nesta sexta-feira (14).

"Ricardo Prieto (...) foi detido ontem pelo DGCIM (contrainteligência militar). Aparentemente o motivo da prisão foi um vídeo postado nas redes onde aparece um burro, a quem chama de 'presidente Maduro'", assinalou no Twitter Alfredo Romero, diretor da ONG.

Na gravação é possível ver uma mulher usando um uniforme de bombeiro e levando um burro para dentro do quartel.

O homem que filma, supostamente Prieto, chama o animal de "presidente Maduro" e brinca dizendo que o chefe de Estado está fazendo uma inspeção no local.

No vídeo, o burro para e começa a comer grama e o homem diz, rindo: "Como podem ver, ele próprio está verificando as condições da grama (...), é a única boa que temos aqui".

Após um breve passeio, o homem debocha da passividade do animal: "Devemos estar pedindo muito a ele", diz.

Maduro, que enfrenta uma grande rejeição popular pela crise econômica, costuma fazer piada em seus atos públicos afirmando que seus adversários o chamam de "Maburro".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.