Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Incêndio em Rio de Moinhos, perto de Abrantes, no centro de Portugal, em 11 de agosto de 2017

(afp_tickers)

Mobilizadas há dias, equipes portuguesas com centenas de bombeiros conseguiram controlar, neste sábado (12), os dois principais incêndios florestais que castigam o centro de Portugal, mas o risco de novos focos permanece, devido às altas temperaturas e aos fortes ventos.

O incêndio florestal que desde quarta-feira (9) causa estragos perto da cidade de Abrantes, no distrito de Santarém, foi controlado esta manhã, anunciou a Defesa Civil.

Os serviços de emergência conseguiram deter o avanço das chamas, mas cerca de 500 bombeiros, 200 veículos e três helicópteros se mantêm mobilizados em torno das colinas do norte dessa cidade do distrito de Santarém para impedir o surgimento de novos focos.

O incêndio declarado ontem em Alvaiazere, na região de Leiria, também foi controlado. Pelo menos 200 bombeiros, 80 veículos e um avião-tanque seguem seu trabalho para a extinção completa das chamas.

Agora, não há nenhum incêndio considerado "ativo", de acordo com a Defesa Civil.

Em meados de junho, um gigantesco incêndio deixou 64 mortos e mais de 200 feridos perto de Pedrógão Grande, no centro do país.

AFP