Quase 400 bombeiros, com o apoio de aviões de combate às chamas da União Europeia (UE), lutam contra o incêndio que pelo terceiro dia consecutivo devasta uma reserva natural na ilha grega de Eubeia.

"Estamos mais otimistas hoje porque o vento perdeu força", afirmou Yiorgos Kostopoulos, diretor do Serviço de Proteção Civil da ilha, que fica 100 km ao noroeste de Atenas.

Os bombeiros conseguiram isolar o fogo em um barranco próximo da localidade de Platana.

A luta contra as chamas inclui 400 bombeiros, 100 caminhões, nove helicópteros e nove aviões-tanque.

"Fazemos o possível para criar novas defesas contra o fogo perto da cidade", disse Kostopoulos.

O incêndio, que não provocou vítimas até o momento, atingiu a floresta de pinheiros de Agrilistsa, o que provocou danos incalculáveis para a reserva natural de 550 hectares.

"A floresta foi devastada", afirmou Dimitris Yiannoutsos, funcionário do governo local.

O incêndio começou na manhã de terça-feira na ilha, a segunda maior da Grécia, depois de Creta, o que forçou a retirada de moradores de quatro municípios.

A Grécia registrou nos últimos dias vários incêndios provocados pela combinação de elevadas temperaturas, fortes ventos e seca.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.