Navigation

Brasil acha positivo o movimento de militares em apoio a Guaidó

Chanceler alemão Heiko Mass (D) e Ernesto Araújo no Itamaraty afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. abril 2019 - 14:30
(AFP)

O governo brasileiro descreveu como "positivo" o movimento de rebelião de um grupo de militares venezuelanos nesta terça-feira em apoio ao líder da oposição Juan Guaidó e reiterou que apoia o processo de transição democrática no país caribenho.

"É positivo que haja movimento de militares que reconhecem a constitucionalidade do presidente Juan Guaidó. O Brasil apoia o processo de transição democrática e espera que os militares venezuelanos sejam parte desse processo de transição democrática", afirmou o chanceler Ernesto Araújo em coletiva de imprensa em Brasília, depois de se reunir com seu colega alemão Heiko Maas.

Araújo disse ainda que o governo de Jair Bolsonaro está reunindo informações para analisar "a dimensão do que realmente está acontecendo" na Venezuela.

Um grupo de soldados venezuelanos se revoltou nesta terça-feira contra o presidente Nicolás Maduro e em apoio à oposição de Juan Guaidó, que pediu a todas as Forças Armadas para se juntarem a este movimento que o governo denunciou como um golpe de Estado.

O governo venezuelano denunciou o incidente como uma "tentativa de golpe de Estado" e afirmou que a situação está sob controle, apesar de imagens da Tv mostrarem distúrbios nas ruas da capital.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.