Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Foto tirada em 24 de janeiro de 2012 mostra Porsche 911 em Stuttgart

(afp_tickers)

A Comissão Europeia anunciou neste sábado que está examinando informações relativas a um possível cartel entre os grandes fabricantes de automóveis alemães.

"A Comissão Europeia e o departamento anti-cartel alemão receberam informações" sobre um possível cartel entre as fabricantes de automóveis alemães Volkswagen, Audi, Porsche, BMW e Daimler, "que estão sendo examinadas pela Comissão", informou o Executivo europeu, guardião da concorrência no bloco.

"Neste momento é prematuro especular mais", acrescentou um porta-voz da Comissão. "A Comissão Europeia e as autoridades nacionais de concorrência cooperam estreitamente entre elas nesse tipo de assunto", acrescentou.

Após este exame, o Executivo europeu decidirá se abre ou não uma investigação, que poderia durar vários anos antes de decidir sobre uma eventual sanção financeira.

As declarações da Comissão Europeia respondem a um artigo do semanário alemão Der Spiegel segundo o qual Volkswagen, Audi, Porsche, BMW e Daimler teriam formado um cartel desde os anos 1990, articulando-se principalmente a redução das emissões poluentes dos veículos a diesel.

Segundo a Der Spiegel, a informação consta em "um documento escrito que o grupo VW remeteu às autoridades de concorrência" em julho de 2016, como "uma espécie de autodenúncia". A Daimler também teria se denunciado, segundo o semanário.

Os cartéis estão proibidos na UE porque prejudicam a concorrência e aos consumidores. A Comissão pode impor severas multas às empresas que façam esse tipo de arranjo.

AFP