AFP

Bandeiras da União Europeia

(afp_tickers)

A Comissão Europeia propôs nesta terça-feira o levantamento no prazo de seis meses dos controles fronteiriços adotados por alguns países em 2015 em plena crise migratória, para retornar, assim, à vigência do espaço europeu de livre circulação Schengen sem controles internos.

"Chegou a hora de retornar gradualmente ao funcionamento completo do sistema Schengen", indicou em uma coletiva de imprensa o comissário europeu de Migrações, Dimitris Avramopoulos, para quem a nova prorrogação de seis meses destes controles deve ser a última.

A Suécia anunciou nesta terça a supressão dos controles de identidade sistemáticos em sua fronteira com a Dinamarca, que havia colocado em andamento em janeiro de 2016 ante o grande fluxo de refugiados.

Paralelamente, o governo anunciou que reforçará os meios da polícia e dos serviços aduaneiros ao longo desta fronteira.

AFP

 AFP