Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Nasa) A cápsula não tripulada Cygnus abandona a Estação Espacial Internacional (ISS), no dia 14 de junho de 2016

(afp_tickers)

A cápsula não tripulada Cygnus abandonou a Estação Espacial Internacional (ISS) na terça-feira, conforme previsto, três meses depois de entregar 3,4 toneladas de provisões, e será objeto de um experimento para medir os efeitos de um incêndio em condições de falta de gravidade.

Este incêndio, que será provocado voluntariamente pelos engenheiros da Nasa, é inédito em uma nave espacial em órbita. O experimento vai proporcionar dados valiosos para a segurança atual e para futuros trajes espaciais, explicou a agência americana.

Quando a Cygnus estiver longe o suficiente da ISS, os engenheiros provocarão o incêndio na cápsula para avaliar o tamanho e a extensão das chamas e medir o calor e as emissões de gás em condições de microgravidade.

Através deste experimento, chamado "Saffire 1", será possível determinar os limites da inflamabilidade, na microgravidade, de vários materiais utilizados nas naves.

O incêndio também ajudará a compreender como a falta de gravidade e as quantidades limitadas de oxigênio influenciam no tamanho das chamas.

Esta experiência é considerada crucial para começar a desenvolver melhores sistemas de detecção de incêndio nas naves espaciais, assim como novos equipamentos de proteção para os astronautas.

A Cygnus ficará em órbita até 22 de junho, quando entrará na atmosfera e se desintegrará sobre o oceano Pacífico.

AFP