Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto divulgada pela Nasa mostra foguete decolando com a cápsula Cygnus, na base da Nasa na Virgínia, em 13 de julho de 2014.

(afp_tickers)

A cápsula não tripulada Cygnus, da empresa Orbital Science Corporation, chegou nesta quarta-feira à Estação Espacial Internacional (ISS) com um carga de alimentos e equipamentos para a tripulação de seis pessoas a bordo do laboratório orbital, informou a Nasa.

A Cygnus, que tem a forma de um barril de cerveja gigante, se acoplou ao braço mecânico da ISS às 07H36 de Brasília (10H36 GMT) e completou a operação de atracação às 09H53 de Brasília (12H53 GMT), acrescentou a agência espacial americana.

"A Cygnus está agora acoplada ao módulo Harmony da Estação Espacial Internacional", onde permanecerá nos próximos quatro dias, informou o relator da Nasa em uma transmissão ao vivo do procedimento.

A nave tinha sido lançada no domingo de Wallops Island (Virgínia, leste dos EUA), a bordo de um foguete Antares.

Segundo o previsto, os astronautas devem abrir a cápsula na quinta-feira, mas existe a possibilidade da a operação ser antecipada para esta quarta, caso a equipe de astronautas trabalhe rápido e sem inconvenientes.

O astronauta americano Steve Swanson foi quem operou o braço mecânico para acoplar a cápsula, acrescentou a Nasa.

- Mais materiais, menos resíduos -

A Cygnus transporta 1,657 tonelada de materiais, incluindo novos satélites, experimentos para cultivo de rúcula no espaço e uma bomba para o módulo japonês que substituirá outro que parou de funcionar.

Os astronautas carregarão a cápsula com resíduos. A mesma se desacoplará da ISS em 15 de agosto e será "liberada para um retorno destrutivo na atmosfera terrestre", acrescentou a Nasa.

Diferentemente dos aparelhos da SpaceX, que pousam no mar ao retornar à Terra, as cápsulas da Orbital se incendeiam ao voltar para a atmosfera terrestre.

A missão, chamada Orb-2, é a segunda de oito que a Nasa acertou com a Orbital, e é a terceira viagem de uma cápsula Cygnus à ISS depois de um voo de teste bem sucedido no ano passado.

Esta viagem estava prevista para maio, mas alguns problemas com o foguete Antares forçaram seu adiamento.

A Cygnus tem mais missões programadas. A operação Orb-3, em novembro, e outras três em 2015.

- Nasa dependente -

A Orbital Sciences e a SpaceX são duas empresas privadas americanas que assinaram contratos importantes com a Nasa para o transporte de material à ISS. Seus contratos foram, respectivamente, de US$ 1,9 bilhão e US$ 1,6 bilhão.

A SpaceX já efetuou três missões para a ISS com sua cápsula Dragon, duas delas para transporte de materiais. A empresa tem previsto realizar mais dez voos até 2015.

A cápsula Dragon é lançada a bordo de um foguete Falcon 9, de Cabo Cañaveral, na Flórida (sudeste).

Após 30 anos, a Nasa não retornou ao espaço, desde que encerrou seu programa de ônibus espaciais, em 2011.

Para levar seus astronautas, a agência depende da Rússia, assim como a Europa. Os países devem comprar assentos, no valor de US$ 70,7 milhões cada um, na cápsula russa Soyuz, capaz de levar até dez astronautas por vez.

Mas várias empresas americanas, como a SpaceX, competem com a agência espacial russa Roscosmos, e buscam fabricar uma nave que possa transportar astronautas, devolvendo independência aos Estados Unidos para chegar à ISS em um futuro próximo.

AFP