AFP

Os legisladores aprovaram por 419 votos contra um o projeto de lei

(afp_tickers)

A Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou quase por unanimidade novas sanções contra Coreia do Norte.

Os legisladores aprovaram por 419 votos contra um o projeto de lei, que ainda deve ser examinado pelo Senado.

"Esta lei dá ao governo ferramentas mais poderosas para cortar o financiamento da Coreia do Norte, sancionando aqueles que fazem negócios com o regime" de Kim Jong Un, declarou o republicano Ed Royce, presidente da comissão de Relações Exteriores.

O texto tenta transformar em lei a proibição de que navios norte-coreanos ou de outros países, que estariam violando as resoluções do Conselho de Segurança da ONU, de operar em águas americanas ou de atracar em algum de seus portos.

Os bens produzidos com mão de obra forçada também teriam a entrada proibida nos Estados Unidos, que por sua vez também podem sancionar os estrangeiros que façam uso deste tipo de trabalhadores explorados na Coreia do Norte.

"Esta lei de sanções corta o acesso da Coreia do Norte aos portos internacionais, autoriza sanções contra as empresas e instituições financeiras que fazem negócios com o regime Kim, e que exploram a mão de obra forçada na Coreia do Norte", declarou Kevin McCarthy, chefe da maioria republicana.

O projeto de lei requer que o governo de Donald Trump se pronuncie, em um prazo de 90 dias, sobre a decisão de voltar a classificar a Coreia do Norte como "um Estado que apoia o terrorismo", uma lista da qual o país comunista havia sido retirado em 2008.

AFP

 AFP