Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Os membros de uma comissão especial da Câmara comemoram depois de votação pela abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma, desde o Congresso Nacional, em Brasília, no dia 11 de abril de 2016

(afp_tickers)

A Câmara dos Deputados realiza no próximo domingo (17) sua decisiva votação sobre o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff - informou o Congresso nesta terça-feira.

"A votação começará no domingo, às 14h, e calculamos que o resultado seja conhecido no início da noite", disse à AFP um assessor da Casa. São necessários os votos de dois terços da Câmara (342 dos 513 deputados) para que o processo avance para sua próxima e última etapa no Senado.

Os debates começarão na manhã de sexta-feira, com as alegações da acusação e da defesa. Em seguida, os 25 partidos representados na Câmara terão uma hora, cada um, para manifestar sua posição.

Uma comissão especial da Câmara recomendou na segunda-feira, por 38 votos contra 27, a abertura do processo de impeachment contra Dilma Rousseff, acusada de maquiar as contas públicas.

O debate será retomado no sábado, entre as 9 e 11 da manhã, com discursos individuais de três minutos para cada legislador.

A votação será realizada no domingo e cada deputado será chamado por seu nome para dizer como vota no único microfone aberto no plenário.

Caso o pedido de impeachment seja aprovado na Câmara, o processo seguirá para o Senado, que poderá decidir pelo afastamento provisório de Dilma, por até 180 dias, enquanto os senadores julgam a presidente da República.

Partidários e adversários do impeachment convocaram manifestações para a região do Congresso, e ficarão separados por um alambrado na esplanada dos ministérios.

Dilma, que iniciou seu segundo mandato em janeiro de 2015, deveria entregar a faixa presidencial no dia 1º de janeiro de 2019.

AFP