Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Criança iemenita, suspeita de estar com cólera, recebe tratamento em Sanaa, em 15 de maio de 2017

(afp_tickers)

O balanço da epidemia de cólera no Iêmen se agravou com 315 mortes no país em guerra, onde 29.300 pessoas podem ter contraído a doença desde o fim de abril, anunciou a Organização Mundial da Saúde (OMS)

De acordo com a OMS foram registradas vítimas da doença em 19 províncias do país desde o surgimento da epidemia, em 27 de abril, e até 21 de maio.

A epidemia se expande rapidamente neste país pobre da Península Arábica, onde as instalações médicas e as condições de higiene se deterioram completamente com a guerra.

O conflito bélico opõe, há mais de dois anos, os rebeldes huthis e as forças leais ao governo, apoiadas pela coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita.

A ONG Save the Children informou que dos mais de 1.000 possíveis caso diagnosticados a cada dia, 600 deles correspondem a crianças.

A guerra provocou uma grave crise humanitária no Iêmen. Quase 19 milhões de habitantes, ou seja dois terços da população, precisam de ajuda humanitária urgente. Destes, 17 milhões passam fome.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP