Navigation

Cúpula política cubana tem três mulheres e idade média de 61,6 anos

Imagem fornecida pela TV cubana Cubavision mostra o novo primeiro-secretário Miguel Diaz-Canel afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. abril 2021 - 19:00
(AFP)

Com apenas três mulheres e onze homens, o Birô Político do Partido Comunista de Cuba (PCC) foi formado, com uma idade média de 61,6 anos entre os membros, informou a organização nesta segunda-feira (19).

Raúl Castro, de 89 anos, se aposentou nesta segunda como primeiro-secretário do PCC - máximo cargo em Cuba - dando uma virada de página nos 62 anos de governo dos irmãos Fidel e Raúl Castro.

Este órgão superior do Comitê Central, que foi reduzido de 17 a 14 membros, representa o coração político da ilha e é liderado por Miguel Díaz-Canel (60), presidente da República e agora primeiro-secretário, no lugar de Castro.

Os membros do Birô Político têm uma idade média de 61,6 anos.

Com Raúl Castro, se aposentam também o número dois do partido José Ramón Machado Ventura, de 90 anos, e Ramiro Valdés de 88, no fim do oitavo congresso do PCC realizado neste fim de semana.

Na nova equipe, o cargo de segundo secretário foi eliminado, decisão pertinente segundo os estatutos, quando não for necessário. O cargo foi ocupado por Raúl Castro de 1965 até 2011 e depois por Machado Ventura até atualmente.

Entre os 14 membros, com minoria feminina, permanecem dois generais em representação das forças armadas: Álvaro López Miera (77), novo ministro das Forças Armadas (FAR), e Lázaro Álvarez (57), ministro do Interior.

Pela primeira vez no Birô Político está o poderoso militar aposentado Luis Alberto Rodríguez López-Callejas (60), ex-genro de Raúl Castro e chefe do Grupo Empresarial das FAR, assim como José Ricardo Guerra (68), secretário do Conselho de Ministros, também um militar aposentado.

- A mais jovem -

A mais jovem da nova equipe, que também estreia nesta cúpula de poder, é a primeira-secretária da província Artemisa (oeste), Gladys Martínez (49).

As outras duas mulheres que permanecem são Teresa Amarelle (56), secretária-geral da Federação de Mulheres Cubanas, e a cientista Marta Ayala, diretora de um instituto de biotecnologia, relacionado com a fabricação de vacinas.

Uma admissão esperada foi a do primeiro-ministro Manuel Marrero (57), que assumiu esse cargo em dezembro de 2019 e já era membro do Comitê Central.

O Comitê Central, órgão executivo do PCC, também reduziu os membros de 142 para 114.

Em seu discurso durante o congresso anterior do partido, em 2016, Raúl Castro propôs os 60 anos como idade máxima para entrar no Comitê Central e até 70 anos para desempenhar cargos de direção no Partido.

Deste modo, "o rejuvenescimento sistemático será garantido em todo o sistema de cargos partidários", afirmou.

"Há quem tem 75 ou 80 anos e serve para realizar uma atividade importante, mas não uma atividade de líder importante, por razões óbvias", explicou Castro há cinco anos.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?