Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma pessoa recebe tratamento em um centro terapêutico em Westborough, Estados Unidos, no dia 22 de março de 2016

(afp_tickers)

Um número cada vez maior de americanos sofrem de transtornos psicológicos graves, segundo um estudo publicado na segunda-feira, que também revela a incapacidade do país de enfrentar a crescente demanda de cuidados de saúde mental.

Os pesquisadores analisaram as estatísticas federais de 2006 a 2014 e concluíram que 3,4% dos americanos, mais de 8,3 milhões de pessoas, sofrem de problemas psicológicos que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) definem como sentimentos de tristeza, inquietação e irritabilidade que podem afetar o bem-estar físico.

Um estudo realizado há 10 anos indicou que 3% ou menos dos americanos sofriam de problemas mentais, lembram os autores, cujo estudo foi publicado no site da revista Psychiatric Services.

"Estimamos que milhões de americanos têm níveis de angústia emocional que reduzem sua qualidade de vida e encurtam sua expectativa de vida", resume a autora principal do estudo, Judith Weissman, pesquisadora do Centro Médico Langone da Universidade de Nova York.

"Nosso estudo também pode ajudar a explicar porque a taxa de suicídios está em aumento, chegando a 43.000" casos por ano, acrescentou.

Segundo uma pesquisa publicada no final de 2015 por Angus Deaton, prêmio Nobel de Economia, a taxa de mortalidade entre os americanos brancos de meia idade, que estava em declínio desde 1978, começou a aumentar há 15 anos devido ao abuso de álcool, drogas e ao suicídio, especialmente nas populações mais desfavorecidas.

O estudo publicado na segunda-feira indica que as pessoas que sofrem de angústia emocional tiveram o seu acesso a serviços de saúde mental reduzido.

Entre outros motivos, os pesquisadores citam um déficit de profissionais, um aumento dos custos que não estão cobertos pelo seguro de saúde e os efeitos da crise econômica de 2008.

Weissman ressaltou que a situação parece ter piorado apesar da aprovação, em 2008, de uma lei específica ("Mental Health Parity and Addiction Equity Act") e do "Obamacare" ("Affordable Care Act"), em 2010, uma medida chave da presidência de Barack Obama que seu sucessor, Donald Trump, quer revogar.

Quase um em cada dez americanos (9,5%) com transtornos psicológicos graves não tinha cobertura médica para consultar um psiquiatra ou psicólogo em 2014, em comparação com 9% em 2006.

E 9,9% não contava com os meios suficientes para pagar seus medicamentos em 2014, contra 8,7% em 2006.

Mais de 35.000 lares americanos que representam mais de 200.000 pessoas de 18 a 64 anos pertencentes a todos os grupos étnicos e socioeconômicos participaram desta pesquisa anual dos CDC.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP