Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Uma planta de maconha é vista em Caloto, Colômbia, no dia 23 de maio de 2016

(afp_tickers)

A província canadense de Ontário vai vender, a partir de meados de 2018, maconha recreativa a maiores de 19 anos, pela internet e em lojas controladas pelo governo, anunciou nesta sexta-feira o ministro provincial da Justiça, Yasir Naqvi.

A legalização do consumo de cannabis no Canadá foi fixada para 1º de julho de 2018. As dez províncias e três territórios do país devem estabelecer, antes desta data, formas de distribuição para evitar o tráfico ilícito.

Ontário, a província mais populosa do país, com 14 milhões dos 36 milhões de habitantes do Canadá, vai estabelecer uma rede de 150 lojas para 2020, entre elas, 80 antes de 1 de julho de 2019, e uma dúzia a partir de legalização.

"A distribuição na internet vai estar disponível em toda a província a partir de julho de 2018", anunciou o governo de Ontário.

"À medida que estabelecermos uma rede de distribuição segura e responsável para o cannabis recreativo, será nosso objetivo duplo impedir a venda de cannabis ilegal", espera Naqvi.

O ministro explicou que "não haverá autoatendimento" nas lojas. Como na venda de álcool regulamentado, será feita "uma verificação da idade dos clientes", indicou ele, em uma coletiva de imprensa.

Na maioria das províncias e territórios do Canadá, a rede de lojas de bebidas é controlada pelo governo, e em Ontário a idade mínima legal para beber também é 19 anos.

Naqvi ainda afirmou que a polícia terá autorização para "confiscar pequenas quantidades de cannabis" que caiam nas mãos de menores de idade, "sem registro no seu histórico penal", garantiu.

Ontário quer dar fim ao tráfico de maconha executado por organizações criminosas. Segundo o ministro de Justiça, uma das maneiras mais seguras de fazer isso é criar uma rede de distribuição organizada e controlada pelo Estado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP