Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O ministro canadense de Relações Exteriores, John Baird, durante uma entrevista coletiva em Helsinque, na Finlândia, em 26 de junho de 2014.

(afp_tickers)

O ministro canadense de Relações Exteriores, John Baird, mencionará o desenvolvimento do Ártico durante uma visita, na próxima semana, a Noruega e Dinamarca, em um contexto de crescentes tensões com a Rússia.

Baird pensa em abordar com seus colegas norueguês e dinamarquês "os desafios que o Ártico enfrenta", assim como "a melhor forma de garantir a expansão econômica e o dinamismo das coletividades do Norte", indicaram nesta quinta-feira em um comunicado os serviços do ministério.

O governo conservador de Stephen Harper, no poder há cerca de nove anos, quer estimular a extração de recursos naturais do Grande Norte, sobretudo através do Conselho do Ártico, que preside atualmente.

Entre as reivindicações territoriais sobre o Polo Norte e a construção de uma base do Exército em frente à passagem marítima do Noroeste, o governo de Harper transformou a defesa da soberania canadense sobre o Grande Norte em um dos pilares de sua política externa.

"O Canadá continua decidido a colaborar estreitamente com outros países do Ártico, como Noruega e Dinamarca, para promover e proteger seus interesses no Norte e estabelecer um enfoque mais amplo da região", disse Baird.

Desde o começo da crise entre Ucrânia e Rússia, Ottawa adotou uma linha dura com Moscou, o que impediu que a Força Aérea russa enviasse caças no limite do espaço aéreo canadense no Grande Norte.

A viagem de Baird, que começa na Noruega em 22 de agosto, terminará cinco dias depois na Áustria e antes passará pela Dinamarca.

AFP