Navigation

Canadá se associa à Nasa para regresso à Lua

O Canadá está se associando à agência espacial americana Nasa em seu regresso à Lua e participará na concepção da pequena estação Gateway afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. fevereiro 2019 - 21:18
(AFP)

O Canadá está se associando à agência espacial americana Nasa em seu regresso à Lua e participará na concepção da pequena estação Gateway, que servirá de parada nas viagens entre a Terra e seu satélite, anunciou nesta quinta-feira o primeiro-ministro, Justin Trudeau.

"O Canadá irá à Lua", disse o líder canadense durante uma coletiva de imprensa na sede da agência espacial canadense (ASC), nos arredores de Montreal.

A ASC entregará "um sistema robotizado inteligente", o Canadarm3, "que permitirá reparar e manter a estação Gateway", detalhou Trudeau.

Um braço robótico canadense desse tipo já funciona na Estação Espacial Internacional (ISS).

A Nasa quer que os astronautas regressem à Lua em 2028, 56 anos depois de Eugene Cernan, o último homem que pisou na superfície lunar, durante a missão Apollo 17.

Até 2026, a agência espacial americana tem previsto montar na órbita lunar uma pequena estação (Gateway) que servirá de lugar de parada nas viagens entre a Terra e a Lua.

"O Gateway lunar não é apenas um dos projetos mais ambiciosos empreendidos até hoje pelo homem. [A estação] não só servirá de posto avançado para uma presença de longo prazo na Lua, mas será também a rampa de lançamento para Marte e além", declarou Trudeau.

O primeiro-ministro indicou que os Estados Unidos haviam pedido ao Canadá que o "acompanhasse para alcançar essa nova fronteira".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.