Navigation

Canada registra rara cepa de gripe suína detectada em humano

Desde 2005 apenas 27 casos em todo o mundo foram registrados de pessoas infectadas com H1N2, uma cepa rara de gripe suína, provocada usualmente pelo vírus H1N1 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 05. novembro 2020 - 00:30
(AFP)

Autoridades sanitárias canadenses registraram nesta quarta-feira (4) o primeiro caso de um ser humano de infecção pelo vírus H1N2, uma cepa rara de gripe suína.

O caso, detectado na província de Alberta em meados de outubro, parece ser isolado "e não há riscos aos habitantes neste momento", disseram as autoridades de saúde em um comunicado.

"Este é o único caso de influenza registrado em Alberta até o momento nesta temporada de gripe", acrescentou o comunicado.

As fontes informaram que um paciente não identificado apresentou sintomas similares aos da gripe, "foi testado e, depois, se recuperou rapidamente. Não há evidências por enquanto de que o vírus tenha se espalhado".

As autoridades de saúde estão investigando a origem do vírus e verificando se ele não se disseminou.

Desde 2005, apenas 27 casos foram detectados em todo o mundo de pessoas infectadas com o H1N2 - que não deve ser confundido com o H1N1, mais comum, também causador de gripe suína. Não há mais casos no Canadá anteriores a este registrado.

A cepa H1N2 não é uma doença relacionada ao consumo de alimentos e não é transmissível aos humanos pelo consumo de carne suína ou outros produtos derivados, informaram as autoridades.

"Este é um tipo raro de gripe em humanos, tipicamente adquirido com a exposição a porcos infectados e que não se espalharia de pessoa a pessoa facilmente", explicou pelo Twitter Theresa Tam, encarregada de Saúde Pública no Canadá.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.