Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Rússia afirmou nesta segunda-feira que interromperia o canal de comunicação em resposta ao ataque de um avião americano que derrubou uma aeronave de combate do regime sírio. Uma aeronave russa é registrada chegando da Síria em março de 2016

(afp_tickers)

Chefes militares russos e americanos continuam usando um canal de comunicação especial sobre as operações na Síria, informou um funcionário americano, dias depois que Moscou disse que ia cortar a conexão.

A Rússia afirmou na segunda-feira que interromperia o canal de comunicação em resposta ao ataque de um avião americano que derrubou uma aeronave de combate do regime sírio no norte desse país, e Moscou acusou Washington de não emitir uma advertência.

No entanto, o coronel Ryan Dillon, porta-voz da coalizão liderada pelos Estados Unidos, assegurou aos jornalistas, através de uma videoconferência, que o canal ainda está ativo.

"Está em uso para assegurar que nossas tripulações de ar e forças terrestres estão a salvo", explicou.

O ministério da Defesa russo afirmou nesta sexta que realizou um ataque surpresa com mísseis contra alvos do grupo Estado Islámico.

Dillon não esclareceu se a Rússia usou o canal para alertar aos americanos antes do ataque, mas um funcionário da defesa confirmou que Moscou avisou sobre os disparos.

AFP