Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O cardeal francês Philippe Barbarin

(afp_tickers)

O cardeal francês Philippe Barbarin será julgado em abril por não denunciar à justiça os crimes sexuais cometidos por um padre de sua diocese de Lyon contra crianças há mais de 25 anos, anunciou nesta terça-feira o tribunal.

Barbarin, arcebispo de Lyon, comparecerá de 4 a 6 de abril com seis outras pessoas num processo de citação direta no caso do padre Bernard Preynat, suspeito de molestar 70 jovens escoteiros entre 1986 e 1991.

O caso é complexo porque são fatos remotos e Barbarin, que afirma não ter acobertado nenhuma agressão sexual, só chegou a diocese de Lyon em 2002, 11 anos depois das últimas agressões investigadas pela justiça.

Em abril, no entanto, admitiu "erros na gestão e nomeação de alguns padres".

Representantes das vítimas criticam Barbarin por não ter informado sobre os abusos cometidos por um sacerdote à justiça, apesar de estar ciente desde 2007.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP