Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem de satélite do furacão Irma, no dia 4 de setembro de 2017

(afp_tickers)

As ilhas do Caribe, entre elas Porto Rico e as Pequenas Antilhas, estavam em alerta nesta segunda-feira diante da ameaça do furacão Irma, dias após a passagem de Harvey na costa sul dos Estados Unidos.

Com força de categoria 3 em uma escala de 5, Irma soprava a 900 km a leste das Pequenas Antilhas com ventos máximos de 195 km/h, e se deslocava para oeste a 22 km/h, segundo o boletim das 15h00 GMT (12h00 de Brasília) do Centro Nacional de Furacões (NHC, em inglês).

Alguns meteorologistas esperam que alcance a categoria 4, máxima registrado por Harvey quando devastou zonas de Texas e Louisiana.

"Espera-se que se fortaleça nos próximos dois dias", escreveu o NHC.

A instituição colocou sob advertência de furacão algumas das Pequenas Antilhas (Antígua, Barbuda, Anguilla, Montserrat e São Cristóvão e Nevis, entre outras) e sob vigilância de furacão Porto Rico e as Ilhas Virgens britânicas e americanas.

A advertência indica que o furacão é iminente nas próximas 36 horas, enquanto a vigilância assinala que a sua chegada acontecerá em 48 horas.

Sua trajetória ainda não está clara, mas, de acordo com projeções, o Irma pode estar no próximo fim de semana sobre a República Dominicana e o Haiti, e se deslocando depois para Bahamas e o sul da Flórida.

O NHC acrescentou que provocará um aumento de até três metros no nível normal do mar e chuvas de até 25 cm, além de ondas "grandes e destrutivas".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP