Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente venezuelano Nicolas Maduro em Caracas, no dia 23 de maio de 2017

(afp_tickers)

A Constituição que vier da Assembleia Constituinte convocada pelo presidente Nicolás Maduro deverá ser aprovada obrigatoriamente em "referendo", garantiu neste domingo o mandatário, que formalizará a proposta na segunda-feira no poder eleitoral.

Maduro disse na quinta-feira que proporá à Assembleia Nacional Constituinte que submeta à consulta popular a nova Carta Magna, mas analistas advertiram que isso não pode ser garantido, já que essa instância estará acima do presidente.

No entanto, o presidente assegurou em seu programa de televisão semanal que agora a exigência de referendo estará nas bases de eleição da Constituinte.

"Amanhã entregarei à direção do CNE (Conselho Nacional Eleitoral) a nova consideração constitucional para que a Assembleia Nacional Constituinte leve, no exercício de seu poder, o texto constitucional que surja (...), a referendo", expressou o presidente.

Maduro assegurou que na segunda-feira também publicará a nova exigência na Gaceta Oficial. "Que o povo decida", acrescentou.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP