Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente do Quênia Uhuru Kenyatta, ao centro, ao lado do vice-presidente William Ruto, à esquerda, no dia 26 de junho de 2017 em Nairobi

(afp_tickers)

A casa do vice-presidente do Quênia, William Ruto, foi atacada por homens armados neste sábado na região de Eldoret (noroeste), a 10 dias das eleições gerais que se anunciam tensas e disputadas.

Ruto e a família não estavam na residência no momento do ataque, cujas motivações ainda são desconhecidas.

Um policial de elite responsável pela segurança ficou gravemente ferido no ataque, indicaram à AFP fontes policiais, que pediram anonimato.

"O ataque foi cometido por homens armados que atiraram contra um oficial e roubaram sua arma", declarou à AFP uma fonte.

Vários agentes foram mobiliados e entraram na propriedade do vice-presidente, que tem vários edifícios, e fica 312 quilômetros ao noroeste da capital Nairóbi.

Os agentes, que ouviram tiros após sua chegada, tentavam estabelecer se ainda havia criminosos no local.

"Uma operação de segurança está em andamento", disse a fonte policial.

William Ruto é o candidato a vice-presidente do presidente Uhru Kenyatta nas eleições de 8 de agosto.

A votação acontecerá 10 anos depois dos mais violentos confrontos eleitorais da história do país, que deixaram quase 1.100 mortos.

O Vale de Rift, onde fica a localidade de Eldoret, foi uma das regiões mais afetadas pela violência do fim de 2007 e início de 2008.

Nas eleições de agosto, que devem ser extremamente disputadas em um momento de elevada tensão, Kenyatta e Ruto tentarão obter um segundo mandato ante o candidato da oposição, Raila Odinga, e seu companheiro de chapa, Kalonzo Musyoka.

AFP