Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A Polícia deteve no sul da Rússia um casal suspeito de matar uma mulher para comê-la, após localizá-lo graças a selfies que um deles fez ao lado de pedaços do corpo da vítima

(afp_tickers)

A Polícia deteve no sul da Rússia um casal suspeito de matar uma mulher para comê-la, após localizá-lo graças a selfies que um deles fez ao lado de pedaços do corpo da vítima, anunciaram nesta segunda-feira as autoridades locais.

No início de setembro, um homem de 35 anos e sua esposa discutiram com uma mulher que tinham acabado de conhecer na região de Krasnodar, segundo um comunicado do comitê de investigação, o órgão encarregado dos principais casos criminais na Rússia.

"O homem, então, matou a recém-conhecida e a esquartejou, escondendo alguns fragmentos do seu corpo no lugar dos fatos e levando outros com ele", detalhou essa fonte.

"Após assassiná-la, o homem se fotografou com alguns restos do cadáver da mulher, utilizando a câmera de seu telefone celular", acrescentou.

Três dias depois, operários encontraram o telefone na rua e alertaram a Polícia, que prendeu o casal.

Durante as buscas na casa dos suspeitos, foram encontrados "partes de um corpo em uma solução salina" e pedaços de carne de "origem desconhecida" em sua cozinha, indicou o comitê de investigação em seu comunicado.

Estão sendo realizadas análises para determinar se a carne encontrada é humana, acrescentou.

Segundo fontes citadas por meios russos, o casal praticava o canibalismo há anos e pode ser responsável por vários assassinatos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP