Milhares de manifestantes protestaram em frente à embaixada da Índia em Londres, nesta quinta-feira (15), contra a revogação por Nova Délhi da autonomia do lado indiano da Caxemira.

Com cartazes que diziam "A Caxemira sangra", os manifestantes eram monitorados pela polícia britânica, que tentava mantê-los afastados de um ato a favor da Índia. Várias pessoas foram detidas.

Carregando bandeiras da parte da Caxemira sob controle paquistanês, os manifestantes gritavam "liberdade!".

"Estamos em uma virada. É o momento de agir por todo o mundo", disse à AFP Shazad Ahmed, de 36 anos, que trabalha com Informática e é oriundo da parte paquistanesa da Caxemira.

"Queremos uma Caxemira unida (...) Não é um problema religioso. Eu apoiaria qualquer Caxemira, mesmo se fosse cristã", acrescentou.

Jammu-e-Caxemira, uma região himalaia majoritariamente muçulmana, também reivindicada pelo Paquistão, está totalmente isolada do mundo desde 4 de agosto.

Cortes na comunicação e fortes restrições à circulação foram impostos pelas autoridades indianas antes do anúncio da revogação do artigo 370 da Constituição, que conferia um status especial à zona sob seu controle. Provocou a ira do Paquistão.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.